Lives periódicas e vídeos em:
Live.png
YouTube.png

A história do Forró na
Casa do SambaAqui

O Forró conheceu a Casa do SambaAqui em 2014, quando o grande forrozeiro e visionário Paulo César Cardoso apresentou a banda Erva Rasteira para o pessoal da Casa. nascia aí uma parceria que duraria anos e que até hoje permanece guiando as pernas do Forró de Sambaqui.

O projeto “Forró de Domingo” surgiu dessa parceria inicial, onde todos os domingos o trio Erva Rasteira (na época composto por Henrique Soares, Marcos Lelê e Andrey Góes) subia ao minúsculo palco, muitas vezes acompanhados de outros músicos convidados, bandas inteiras, ou atrações culturais, para trazer muita alegria e suor ao grande público. Hoje, após alguns anos, o projeto mudou de nome, de dia, de horário e de programação.

O nome passou a ser “Forró de Sambaqui”, a data mudou para as sextas e sábados, passamos a contar com as aulas de dança, o horário de início passou a ser 23h e a programação varia entre as diversas bandas produzidas pelo Coletivo Forró Catarina.

Em dezembro de 2018 o coletivo de forró Catarina foi criado com a finalidade de fortalecer uma unidade entre os músicos do gênero, fornecendo cada vez mais alegria para o cenário do forró na ilha de Santa Catarina. A estreia do projeto aconteceu no dia 14 de dezembro e foi marcada por um festival de abertura da temporada de verão de Floripa, chamado 1º Festival Forró Catarina (com as bandas Mauê, Quarteto PédeCabra, VamoQVamo, Cabrobró e Jeito Paraíba) . Em 2019 o projeto deu uma nova guinada graças ao trabalho de Thálion Mibielli (da Casa do SambaAqui) e Leonardo Guimarães (do Quarteto PédeCabra), cresceu e se expandiu. O que era apenas uma data por semana variando entre quatro bandas, transformou-se em um projeto ambicioso de produção musical e cultural do gênero de forró. Hoje o Coletivo carrega um know how apurado de produção de festivais, produção local de bandas de SC, SP e PR e eventos em toda SC. Você pode conferir os eventos apoiados pelo Coletivo no Forró de Sambaqui - em Floripa e no Forró de Reboco - em Itajaí.

 

Toda sexta-feira, às 22h, alguma das bandas do Coletivo se apresenta. A noite ainda conta com as aulas de dança do professor Rafael Borges no início do evento.

Hoje, depois de tanto esforço e carinho dedicados, a Casa do SambaAqui tornou-se uma das principais referências em casas de Forró em Floripa e em Santa Catarina e o local mais indicado para quem gosta de praia, forró, samba, música boa, dança, cultura e diversão.

O Forró em Florianópolis

O Forró em Floripa teve seu início, de fato, em 1998, por influência do sucesso recente da banda Falamansa, que estourava sua carreira em todas as paradas de sucesso do país na mesma época.
 

Os músicos que formariam a banda "Maracutaia" já traziam aos bares, um repertório com nomes como Alceu Valença, Luís Gonzanga, Dominguinhos, entre outros.
Já como banda de forró propriamente dito, surgia a "Forró Ferrão", que na ausência da sanfona, era conduzida ao som da flauta transversal e violão e era formada por músicos de outra banda autoral local chamada Tijuquera.

 

Já em 1999, estreava a banda Erva Rasteira. Também sem sanfona, era embalada ao som do violino e do violão.

 

Em 2000 surgiram oficialmente as banda Maracutaia e Cangaia.

 

No ano de 2001 foi a vez da banda Guaypeka apresentar seu som novo para o grande público. Ainda sem o rótulo de forró, mas com repertório vasto no gênero, a banda foi aos pouquinhos se aproximando mais do gênero.

Os locais que tocavam forró na época eram:

- Engenho Butiá - Lagoa (1998);
- Forró da Ilha - Lagoa (1999);
- La Pedrera - Lagoa (2000);
- Bucaneiros - Lagoa (2000);
- Pelicano - Armação (2001).

 

Nos anos 2001 e 2002, o forró local foi contemplado com participações no maior festival de música do sul do Brasil, na época, o Planeta Atlântida! Erva Rasteira, Cangaia e Maracutaia foram os representantes locais em Florianópolis e também na Cidade de Atlântida no RS!

O Forró em Floripa hoje tem outros locais e bandas, para defender essa bandeira da cultura nacional.

Tem Forró toda sexta e todo sábado mesmo?

É isso aí, ô ixtimadinho Toda sexta e todo sábado à partir das 22hE só não tem no domingo também, porque no domingo tem samba!

Sextas e Sábados: O Forró de Sambaqui convida você para uma experiência mais que especial. Uma noite diferente da outra. Às 23h das sextas e dos sábados, acontece um evento de forró diferenciado, com bandas e convidados especiais, do xote ao baião, do forró ao xaxado, todos os ritmos do gênero em uma só festa, que é literalmente "for all".

O Coletivo Forró Catarina foi criado em 2018, com a finalidade de fortalecer uma unidade entre os músicos do gênero, fornecendo cada vez mais alegria para o cenário do forró na ilha de Santa Catarina. Posteriormente consagrou-se como um selo de gravação, de produção de eventos e produção musical de diversos artistas de SC, PR e SP.

Janayna Pereira na Casa do SambaAqui em março de 2019

  • images_edited
  • localização-sem-fundo
  • logo lets
  • ícone_whatsapp
  • YouTube ícone social