MISSÃO

Proporcionar uma experiência cultural brasileira marcante em um local aconchegante e acolhedor.
Oferecer um cardápio delicioso com comidas de boteco e bebidas populares.
Completar a experiência com uma bela dose de música brasileira de qualidade, onde todos e todas e são bem vinda(o)s a desfrutar da arte e da cultura regional.

Cliente feliz na Casa do SambaAqui
VISÃO

Fortalecer raízes e laços culturais de uma população afim de construir um futuro melhor par nossa sociedade.
Atingir o público local, o turista nacional e
 internacional com a proposta de apresentar e representar a comunidade onde estamos inseridos. 
Proporcionar a criação de vínculos culturais que possam fortalecer nossos valores.

Caldo da Casa do SambaAqui
VALORES

Honestidade, ética, "querideza", humildade, igualdade, empatia, profissionalismo, pró-atividade, pluralidade, protagonismo cultural, buscar o melhor dentro de cada um(a), muito amor em cada detalhe.

Cliente feliz na Casa do SambaAqui2

A casa da cultura brasileira

Transformar algumas horas numa experiência marcante, trazer a cultura brasileira para perto dos nossos clientes. Essa é a marca da Casa do SambaAqui. Durante todos esses anos, lançou novos músicos, formou bandas, gravou, divulgou e transmitiu, tornando-se a casa do encontro das artes. 

Sempre Inovando com novos projetos, artistas, decorações, ações, produções e cardápios, mas cultivando a sua essência: valorizar a cultura brasileira sem perder os laços com o seu local de origem, a Ilha de Desterro.

NOSSA HISTÓRIA:

A história da Casa do SambaAqui se mistura com a história do samba e também do forró neste pedacinho de paraíso à beira mar.

 

O samba na nossa Casa começou como quase toda roda de samba: Uma roda de amigos que ganhou fôlego e apreço, mas não perdeu a essência. Esta roda de amigos passou a ensaiar em um palco recém construído e ansioso por receber seu primeiro show. Estamos falando do ano de 2013, quando ainda nem a bruxa Firinfinfélia, nem o boi tatá ousavam descer estas escadas para curtir essa festa.

Um ano depois, em 2014, estes amigos seguem o sonho de promover música e cultura dando oportunidades àquelas outras bandas e músicos que produziam magia cantada na ilha e que ansiavam por mostrar o seu trabalho. Assim surgem os dois principais projetos desta Casa, que futuramente virou pub.

Desde 2013 diversas bandas, cantores, instrumentistas e compositores do samba catarinense vieram conhecer os palcos da Casa convidados pelo projeto “Samba de Raiz na Casa do SambaAqui”, Até 2016. Foi quando o projeto enfrentou o seu primeiro grande recesso e passou por diversas mudanças. A reestreia aconteceu no dia 08/01/2017, onde o nome do projeto mudou de “Samba de Raiz” para “Roda de Samba da Casa” e inovou trazendo elementos das rodas de pagode e partido alto cariocas. Com uma banda residente que possuía raízes nos batuques africanos e nas baterias das escolas de samba da ilha, foi um sucesso durante todo o ano de 2017. Passou por muitas modificações (formação da banda, dia, horário, promoções, entre outros), entrando definitivamente em recesso no mês de outubro de 2017.

Começavam os preparativos para a maior metamorfose deste projeto. Metamorfose esta, que estava prevista para ser revelada no começo de novembro mas foi postergada até janeiro de 2018, quando saiu da incubadora para o palco mais querido dessa ilha. E chegou nas mãos de ninguém menos que Wagner Segura.

 

Surgiu assim, o projeto: “Do Choro ao Samba com Wagner Segura”, que acontecia nas sextas feiras, às 21:30, com a proposta de reconstituir a ideia do choro e suas vertentes. Wagner convidou grandes músicos já consagrados nas rodas de samba e choro da ilha e também revelações escolhidas a dedo pelo artista para subir ao palco. O projeto teve sua festa de encerramento em 26/10/2018, quando Wagner teve que viajar para cumprir com seus outros objetivos pessoais.

No mês de dezembro de 2018 a Casa do SambaAqui ouviu você:
 Voltamos às bases, recorremos às nossas raízes, às origens, voltamos pro meio do povão e convidamos você à participar da Roda de Samba Aberta, que acontece aos domingos às 18h. Uma roda de samba descontraída e totalmente aberta para que qualquer um possa participar. 
Comandada por músicos conhecidos da Casa, alguns dos quais já faziam samba aqui desde antes de existirmos formalmente, e inclusive na inauguração, como Bernardo Cunha e Mirella Calixto, percussionistas de mãos cheias, com origens nos terreiros de religião de matriz africana e escolas de samba, respectivamente. Fechando o time da percussão, Kiki, pandeirista de choro e samba, morador de Sambaqui, músico da Casa há algum tempo, desde o início do projeto Do Choro ao Samba. Nas cordas oficiais, segurando a roda, o multi-instrumentista Thiago Larroyd, que toca cavaquinho, violão, bandolim e até berimbau, se bobear.
 
No trombone o grande Aurélio Martins, que se juntou ao time da roda no começo de 2019, mas que já faz samba em Florianópolis desde meados dos anos 70. Esta é a base da nossa brincadeira, mas ainda precisamos de você, com seu instrumento e sua energia. Venha e participe da roda. Ela também é sua!

É o samba na sua forma mais natural, a roda. É essência. Democracia. E com toda a sua riqueza de elementos. Inclusive a dança. No intervalo pro banheiro da roda, acontece a aula de dança de samba no pé.

O cardápio também atrai a atenção, com aperitivos a precinhos camaradas para encher a barriga do pessoal. Junto com a comida, a bebida. Promoções especiais super populares. Pague o quanto puder na entrada (acima do mínimo) e venha brincar conosco!

O Forró conheceu a Casa do SambaAqui em 2014, quando o grande forrozeiro e visionário Paulo César Cardoso apresentou a banda Erva Rasteira para o pessoal da Casa. nascia aí uma parceria que duraria anos e que até hoje permanece guiando as pernas do “Forró de Sambaqui”.


O projeto “Forró de Domingo” surgiu da ideia inicial dessa parceria, onde todos os domingos o trio Erva Rasteira (na época composto por Henrique Soares, Marcos Lelê e Andrey Góes) subia ao minúsculo palco, muitas vezes acompanhados de outros músicos convidados, bandas inteiras, ou atrações culturais, para trazer muita alegria e suor ao grande público. Hoje, após alguns anos, o projeto mudou de nome, de dia, de horário e de programação.

O nome passou a ser “Forró de Sambaqui”, a data mudou para as sextas e sábados, passamos a contar com as aulas de dança, o horário de início passou a ser 23h e a programação varia entre as diversas bandas produzidas pelo Coletivo Forró Catarina.

Em dezembro de 2018 o coletivo de forró Catarina foi criado com a finalidade de fortalecer uma unidade entre os músicos do gênero, fornecendo cada vez mais alegria para o cenário do forró na ilha de Santa Catarina. A estreia do projeto aconteceu no dia 14 de dezembro e foi marcada por um festival de abertura da temporada de verão de Floripa, chamado 1º Festival Forró Catarina (com as bandas Mauê, Quarteto PédeCabra, VamoQVamo, Cabrobró e Jeito Paraíba) . Em 2019 o projeto deu uma nova guinada graças ao trabalho de Thálion Mibielli (da Casa do SambaAqui) e Leonardo Guimarães (do Quarteto PédeCabra), cresceu e se expandiu. O que era apenas uma data por semana variando entre quatro bandas, transformou-se em um projeto ambicioso de produção musical e cultural do gênero de forró. Hoje o Coletivo carrega um know how apurado de produção de festivais, produção local de bandas de SC, SP e PR e eventos em toda SC. Você pode conferir os eventos apoiados pelo Coletivo no Forró de Sambaqui - em Floripa e no Forró de Reboco - em Itajaí.

Depois de tanto esforço e carinho dedicados, a Casa do SambaAqui tornou-se uma das principais referências em casas de noturnas no sul do Brasil, e sem dúvidas, o local mais indicado para quem gosta de praia, forró, samba, música boa, comida boa, bebida boa, dança, cultura e diversão.
 

Infelizmente encerramos nossas atividades em outubro de 2021 após quase dois anos fechados por conta da pandemia do COVID 19.

Antes de fecharmos, conseguimos organizar um legado digital muito bonito de samba, forró, reggae e tudo que já aconteceu aqui, que você pode conferir através deste site ou do nosso canal do YouTube.


Obrigada pelo seu interesse, respeito e carinho com a nossa história. é isso que nos move.